By Autson Web Design

Universidade de Évora desenvolveu modelos para evitar acidentes com javalis

 Investigadores da Universidade de Évora desenvolveram modelos que permitem avaliar o risco de colisões com javalis no Sul de Portugal, a partir dos quais será possível implementar medidas de prevenção rodoviária.

Investigadores da Universidade de Évora desenvolveram modelos que permitem prever os locais onde o risco de acidentes rodoviários com javalis é mais elevado. Atendendo a estes modelos será possível implementar medidas cautelares que previnam a ocorrência de colisões, melhorando a segurança rodoviária e a sobrevivência das populações deste ungulado silvestre.

Devido à colisão com javalis que ocorreu recentemente na A25, esta questão adquiriu uma visibilidade acrescida mas este estudo foi realizado tendo em conta 221 registos de acidentes rodoviários com estes animais, recolhidos nos últimos 12 anos pelos destacamentos de trânsito da Guarda Nacional Republicana no Alentejo e Algarve. O estudo foi desenvolvido pela bióloga Estrela Matilde no âmbito do Mestrado em Biologia da Conservação da Universidade de Évora, com a supervisão científica de António Mira e Sara Santos.

Dada a grande abundância do javali na maior parte do território continental Português e a expressiva dimensão destes animais, os investigadores envolvidos neste estudo consideram que é urgente o seu alargamento a outras áreas do País, de modo a aprofundar os conhecimentos sobre ecologia das estradas e sobre o impacto dos javalis nos acidentes rodoviários, bem como permitir a implementação de medidas práticas de prevenção rodoviária resultantes das suas conclusões.

Fonte: Universidade de Évora – Mestrado em Biologia da Conservação



 

Fonte: Naturlink

-Natureza Selvagem

Copyright © 2014 Natureza Selvagem. Todos os direitos reservados.